Total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

1 ano atrás

Hoje faz 1 ano,
mas não é data de comemoração...
é uma data triste, e cheia de saudade.

Flashs de momentos ficam aparecendo a todo instante...

Há um ano atras,
nessa hora,
minha família tinha desabado...
Perdíamos a velhinha mais especial que já conheci na vida.

Eu só sei falar da saudade que sinto,
de quando tínhamos tudo,
e nos achavamos repletos de nada!

É tanto arrependimento,
de não ter feito mais,
de nao ter sido mais,
por ela...

Todos os dias,
tento cumprir a promessa que fiz a ela,
de estar sempre presente com a família que ela construiu pra gente...

Tanta coisa mudou desde sua partida...
Umas ótimas, outras nem tanto.

Hoje, envio todo meu amor,
a essa vovozinha querida,
a mais amada,
e menos compreendida.

E é verdade quando dizem,
"não há medicina que cure a dor de uma saudade..."


"...não te esquecerei um dia, nem um dia..."

                  No meu último aniversário com ela, advinha pra quem foi o primeiro pedaço do bolo?

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Dúvidas

É dificil a gente saber o tempo certo das coisas.
Difícil definir quando é hora de parar,
quando temos que desistir, 
ou quando temos que falar.

E o mais engraçado é que temos que tomar essas decisoes a todo momento,
é uma pressão contínua,
e nem sempre a gente toma a decisão certa.
É estranho ter que pensar tudo a longo prazo,
saber que qualquer decisão pode influenciar diretamente no seu futuro,
e mudar a sua vida para sempre.

É aquela dúvida constante entre apertar "Enviar" ou "Cancelar".
Entre dizer "Sim" e "Não"...

Não é fácil pra ninguem,
mas acho que como geminiana inconstante que sou,
é mais difícil pra mim.

A dúvida é como uma cobra,
serpenteando entre os lados da minha mente.

Não me faz infeliz,
afinal, eu sempre fui assim.
A gente se acostuma com a gente.

A única certeza que tenho, é que não tenho certeza de nada.


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Saudade Dela....

Eu não quero falar de tristeza..
quero falar da saudade!

Saudade daquela velhinha linda,
dos domingos na casa dela.
Do almoço de vó que nunca mais irei comer.

Saudade dela gritando uns 30 nomes antes de acertar o meu,
e de ela sempre pensar que a gente comeu pouco.

Ela tinha um cheirinho particular,
e os lábios sempre bonitinhos com batom.

Era curiosa e adorava uma fofoca!
E a gente ria, das manias de conspiração que ela tinha.

Ela tinha defeitos sim,
mas tinha qualidades que superavam tudo isso.

Ela chorava quando se sentia impotente,
ela cantava músicas do seu tempo,
ela queria resolver os problemas do mundo!

Já faz quase 1 ano,
e a saudade não é mais dolorida,
é uma saudade convicta,
infelizmente com a certeza de que nada pode ser feito para mudar o que foi.

É uma nostalgia constante.
E aquele buraquinho no coração que não deixa a gente ser completo.

Ah Vovozinha,
sinto tanto a sua falta.






sexta-feira, 29 de julho de 2011

Quero.

Eu não quero ter a triste limitação dos que se prendem à razão.
Eu quero o impensável, o impossível.

Quero me aventurar,
quero navegar em outros mares.
Quero pegar uma onda,
pular de para-quedas,
me jogar num mundo onde o futuro é a próxima batida do coração.

Não quero apenas sorrir,
eu quero gargalhar!!

Eu quero ficar no escuro,
sem medo daquelas sombras projetadas.

De vez em quando me jogo,
falo sem pensar,
me assusto,
recuo.

Stupid Girl.




quinta-feira, 28 de julho de 2011

Me encontra.

Eu que não sei mais quem eu sou,
me escondo atrás daquela carapaça bonita.
Me pareço com os outros,
e gosto do que gostam.

Sinto falta dos olhares furtivos,
de fugir.

Tento não me perder,
mas insistem em me deixar ir.

Me mostro nos pequenos detalhes,
no piercing que brilha no nariz quando estou ao sol,
na unha pintada de cor diferente das demais,
no cabelo de cor indefinida,
nas palavras escritas...
Pois sei que no fundo,
isso é o que me faz ser eu.

A felicidade se mostra,
mas ela é tão simples,
que a gente sempre a espanta antes de vivê-la intensamente.

Na verdade, a ideia de ser feliz,
me assusta.

Se você tiver uma definição melhor de mim mesma,
Me encontra, ou deixa eu te encontrar....

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

É

Eu,
na minha mania de querer ser eterna,
de querer superar...

Ei,
essa sou eu.
Essa, que ri exagerado,
que fala de si mesma.

Eu fico desconfortável,
ensaio algumas falas...
tento prever as cenas,
e me corrigir antes de errar.

Eu tenho medo,
medo sim...

E no momento, estou muito bem,
obrigada!

Sinto saudades,
imagino,
penso, repenso 
num círculo sem fim...

Bom,
mas isso sou eu,
você,
eu não sei.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Cadê eu?

Essa semana eu não tenho sido eu.
To errando muito, 
aprendendo pouco.

To estressada,
brava,
intratável!

Eu quero tanto pedir desculpas,
mas nao consigo!
Simplesmente porque nem eu sei o motivo da minha tristeza,
da minha ira sibilante.

Passo a noite implorando pro dia chegar,
e quando ele chega, eu só quero fechar os olhos
e fingir que não é pra mim que o despertador toca.

Quando estou em casa, 
conto os minutos pra ir pro trabalho,
e quando estou no trabalho, só quero ir embora.

Calma,
ninguém me fez nada,
não me xingaram,
chutaram ou puseram língua pra mim!

Só sei que é assim,
coisa de geminiana com ascendente em gêmeos.
Da gema!

Eu só quero que isso acabe logo,
eu só quero voltar a ser eu,
rir sem motivo,
contar casos,
falar ao acaso.

Talvez quando eu acordar amanha, 
as coisas sejam diferentes,
talvez eu olhe no espelho,
e ele me olhe de volta.

É o que eu quero,
por mim,
e por todos que me rodeiam
e têm que aguentar minha chatisse!



segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Rima

Chocolate amargo,
pr'essa vida tão doce.

Eu gosto de ouvir os pingos de chuva batendo contra a janela,
gosto de sentir a força da natureza nos empurrando para nosso destino.

Eu gosto de ficar de bobeira, vendo o tempo passar,
gosto de ler um livro, só pra variar.

Estou quase sempre disposta, mesmo quando nao pareço estar,
sempre canto uma cançao, mesmo nao sabendo rimar.

Estou sempre esperando,
a vida nova começar,
mesmo que ela venha,
a cada novo despertar.

Se esse texto nao lhe faz sentido,
talvez eu tenha perdido o tino,
ou eu ainda não tenha aprendido a me expressar.

Amanha é um novo dia,
como o passado tambem já foi,
e quem sabe esse amanhã,
mude tudo pra nós dois.


segunda-feira, 1 de novembro de 2010

O porque....



Eu escrevo para me safar,
para me livrar do que atormenta meu interior.
Quero me livrar dessas perguntas sem respostas,
quero esquecer o porque de estar me sentindo assim.

Eu sempre estou em duvida,
e só me rendo quando a resposta vem de fora de mim.

Ainda nao descobri porque nao confio em mim mesma,
e porque dependo tanto das pessoas para me dizerem como sou.
Porque me sinto tao impropria,
ou porque me olho no espelho e nao vejo nada alem do simples olhar vazio.

Eu nao queria estar aqui escrevendo,
desabafando,
desabando.
Eu queria gritar....
queria me fazer presente...
queria nao ser tão vitima de tudo e de todos.
eu so queria ter minha propria voz,
soando em meus ouvidos.

Me sentirei idiota,
insegura,
imatura...
E talvez nao me lembre o porque dessas palavras,
pois o amanha é sempre assim...

Mas talvez esse seja o porque dessas palavras desconexas,
talvez seja por isso que escrevo na madrugada...
Para que eu nao esqueça,
e para que talvez amanha,
eu possa melhorar.

Ahh,
como eu quero.

domingo, 31 de outubro de 2010

Family

Sentimentos familiares normalmente são muito intensos.
Você ama de uma forma que nao consegue explicar.
São pessoas que estão ligadas a você de alguma forma.

são momentos que você vive,
são fatos que você compartilha.
são capítulos que contribuem para nos tornarmos quem somos.

Minha familia é bem bacana,
não há falsidade,
nem falsos interesses.

Não fui a filha perfeita,
ou a irmã sempre presente.
Não participei de varios momentos,..

Mas mudei,
a partida da vovó me acordou,
mudou minhas prioridades,
e agradeço a Deus todos os dias por isso nao ter acontecido tarde demais.

Adoro todos eles,
e quero sempre estar onde eles estiverem,
custe o que custar.
E vou ser muito feliz por isso.











=D

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Renúncia

Então, 
eu deixo livre as pessoas que amo...

Se voltarem, é porque as conquistei,
se não, nunca as possuí.

Buscamos,
e as vezes esquecemos.
O ciclo da vida é imutável,
e pessoas sempre passarão por nós.

Nem sempre podemos escolher quem fica.

Alguns, a gente deseja transformar em pingente,
e carregar pendurado no pescoço pra sempre.

Outros, a gente aceita naturalmente a partida.

Eu sempre tive medo de criar laços,
pois nao lido mto bem com a despedida.

Como diria Cazuza, 
"O tempo não pára e a gente ainda passa correndo
Eu fiquei aqui... tentando agarrar o que eu puder..."
 
Tenho mania de intensidade.
eu quero viver o pouco, o muito,
o exagerado! 

Com meus erros e acertos
eu só quero ser eu.

Quero que as pessoas sintam o prazer da minha companhia,
quero que sintam a minha necessidade de sempre agradar.
Quero sempre dar o melhor de mim,
pois sinto que como Mario Quintana disse, eu quero ter certeza "...que valeu a pena..."
 
E assim,
a minha vida vai.
Sempre estarei aqui,
pro ausente,
pro sempre presente,
por mim e por todos.



quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Autista - por opção

É um texto sem começo,
pois não explicamos como se iniciam amizades.

Talvez por ajudar a usar a maquina de escrever?
Ou deixar "coca-cola" em cima da mesa,
junto com a marmita e um texto de uma princesa de um reino distante...

Ou por te dar um apelido racista como "Pretinha"...

Podem ser várias coisas..
Podem ser até as histórias do Monstro,
do Banco do Brasil...

Talvez  seja por não emprestar seus brinquedos,
ou não olhar nos olhos das pessoas.

Eu sempre vou sorrir ao te encontrar,
sempre vou lembrar de você ao ler os textos que você escrevia e que ainda tenho guardados.

Afinal, você me fez perceber que não existe "Cada um com seus problemas..."

Corra Lola, Corra...
Eu sempre corri..
até pra pegar o onibus...

Você me ensinou,
me deu confiança...
Teve paciencia.
Ficou de mal.

Unimos nosso sangue!
Portanto, honre o sangue azul que corre nas suas veias.

Aquela gelada,
ainda iremos tomar,
e ter aquelas conversas de "buteco".

Obrigada por me incluir no seu "seleto, quase inexistente" circulo de amizades.
Isso é realmente muito importante para mim.

Be careful, o relogio continua "tiquetaqueando", e o tempo, não pára.

Feliz Aniversário Adilson!

PS.: Quase escrevi este num rascunho, com medo do Carlos me xingar por estar gastando todo papel da Gazela. rs rs rs

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Medo...

Medo de perder,
medo de não conseguir...

De que você tem medo?
O que é que não te deixa dormir?

Quando se deita, se revira,
mas não abre os olhos...
Medo do escuro...

No trabalho se pondera,
tudo é automático,
até o falar...
Insegurança.

No amor, medo de não ser querido por quem tanto ama...
Agindo por impulso,
por momento.
Sofrendo por antecipação...
Medo de não agradar.

Medo...
puro,
simples...

20/03 às 21:07

Como fugir, me esconder...
como esquecer?

O que você faria se tivesse certeza que nunca mais poderia me tocar?
O que diria se eu nunca mais me virasse pra te olhar?
O que sentiria se algum dia se desse conta de que realmente me perdeu?

Pense nisso.

O passado não pode voltar...
Mas sempre podemos fazer um futuro,
AINDA MELHOR.

Qualquer 27/02

Estou confiante,
as coisas mudaram,
mas não completamente...
Momentos, lembranças.

Aquelas horas em que sabemos muito bem o que queremos,
mas o simples fato de agir, em prol do objetivo,
estremesse nossas pernas e negativiza nosso pensamento...

Queria agora um beijo,
quente, ardente,
sôfrego, cheio de sentimento...
onde as palavras não seriam necessárias...


Sou carente,
inconsequente,
incoerente....

12/02 de um ano qualquer.

Minha cabeça dói...
E está tudo confuso...
O professor fala sobre Web,
mas nao consigo me concentrar.

Quero olhar pra tras,
voltar atras,
voltar no tempo e reviver.

Se eu queria ter um poder?
Sim, queria poder ler uma única mente.

12/02 de um ano qualquer.

O acaso une e separa as pessoas,
Essas pessoas vem e vão a todo instante...
A dor é grande, mas a gente acaba se acostumando com o sofrimento...
Calejando e sempre passando por tudo de novo...
Sempre pensamos que "dessa vez será diferente"...

Mas nunca é,
e a gente pensa que nosso grande amor morreu,
ou que ainda nem nasceu...

Como posso amar e desamar tão fácil?
Estabilidade Emocional, não tenho...
Coisa de geminianos...

Gosto, amo, quero,
desejo, sofro, choro,
sorrio, viajo, tento,
odeio, olho, surto,
e ainda amo.

Longe, tão longe...
Mas tão perto...
"Isso vai passar",
todos dizem,
mas nao quero que passe,
quero que VOLTE,
volte pra mim....

Sobre os próximos posts.

Estou em dias nostálgicos.
Revirei algumas gavetas e encontrei textos de antigos que escrevi em folhas de caderno.
Bom, posso concluir que era uma fase bem depressiva e escura.
Mas guardar papéis é tão dificil que resolvi passar para cá, pra lembrar.

Não considerem como sentimentos recentes. Muitos dos textos realmente falam muito de mim, pois descrevem como me sinto quando estou realmente triste.

Então já é.

Momentos de loucura... Loucura de momentos!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Única Garota

 
  Única garota (no mundo) 
 
La la la la
La la la la

Quero que você me ame
Como se eu fosse um torta gostosa
Continue pensando em mim
Fazendo o que você quiser
Então, garoto, esqueça do mundo
Pois seremos apenas eu e você hoje à noite
Eu vou preparar a sua cama,
E depois vou fazer você engolir seu orgulho

[Refrão]
Quero que você me faça sentir
Como se eu fosse a única garota no mundo
Como se eu fosse a única que você amará
Como se eu fosse a única que conhece seu coração
Única garota no mundo...
Como se eu fosse a única no comando
Pois eu sou a única que entende
Como fazer você se sentir como um homem

Quero que você me faça sentir
Como se eu fosse a única garota no mundo
Como se eu fosse a única que você amará
Como se eu fosse a única que conhece seu coração
Única...

Quero que você me leve como um ladrão na noite
Me abrace como um travesseiro, faça eu me sentir bem
Baby, te contarei todos os segredos
Que estou guardando, você pode entrar
E quando você entrar, você não sairá
Será o meu prisioneiro da noite

[Refrão]
Quero que você me faça sentir
Como se eu fosse a única garota no mundo
Como se eu fosse a única que você amará
Como se eu fosse a única que conhece seu coração
Única garota no mundo...
Como se eu fosse a única no comando
Pois eu sou a única que entende
Como se eu fosse a única que entende seu coração
Única...

Leve-me para um passeio
Oh baby, me deixe louca
Deixe eu fazer de você o primeiro
E fazer durar a noite toda
Leve-me para um passeio
Oh baby, me deixe louca
Deixe eu fazer de você o primeiro
E fazer durar a noite toda

Única garota no mundo...
Garota no mundo...
Única garota no mundo...
Garota no mundo...


http://www.vagalume.com.br/rihanna/only-girl-in-the-world-traducao.html#ixzz11g6muJpd

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

De Janeiro a Janeiro - Roberta Campos



De Janeiro A Janeiro Roberta Campos
Não consigo olhar no fundo dos seus olhos
E enxergar as coisas que me deixam no ar, me deixam no ar
As várias fases, estações que me levam com o vento
E o pensamento bem devagar

Outra vez, eu tive que fugir
Eu tive que correr, pra não me entregar
As loucuras que me levam até você
Me fazem esquecer, que eu não posso chorar

Olhe bem no fundo dos meus olhos
E sinta a emoção que nascerá quando você me olhar
O universo conspira a nosso favor
A conseqüência do destino é o amor, pra sempre vou te amar

Mas talvez, você não entenda
Essa coisa de fazer o mundo acreditar
Que meu amor, não será passageiro
Te amarei de Janeiro a janeiro
Até o mundo acabar 


 ________________________________
Ouvindo muitoooo Roberta Campos...
Totalmente RECOMENDO!

Voz gostosa, letras de poemas, sentimento.

A todos, um beijo e um sorriso....
_________________________________

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Geminianas





A gente se diverte,
amigas aqui e acolá,
sábado no shopping,
risadas, lembranças.
Momentos que passaram,
e os que virão.
Cumplicidade!

Dar a mão,
abraçar a alma!

Segredos,
amizade!

Amo,
pra sempre e demais!

Obrigada amiga gata,
pelo sábado cheio de encontros!
Pelo passado revivido,
pelo esplendor de uma amizade sincera.

Conte comigo,
sempre!

sábado, 25 de setembro de 2010

1 mês e saudade

O som da sua voz, seu cheiro, sua risada.... Tudo está aqui...
Sinto sua falta,
e a saudade só aumenta.

Obrigada por me proporcionar maravilhosos momentos,
por ser uma vovó fiel,
por me amar sempre....
Privilégio de poucos,

As vezes sinto que a Sra. ainda está la, sabe...
Parece que nada mudou,
que no domingo meu telefone vai tocar, e vai ser a Sra. me perguntando se vou pra sua casa,
me repreendendo por dormir ate tarde.

Me desculpe por estar chorando agora,
sei que a Sra. fica triste com isso,
mas é só saudade....

Espero que esteja bem...

Amor, Patthy


Eu queria ser bem mais

Queria ser capaz
De suportar a falta que me faz

Eu queria explicar

Queria ter um tempo a mais
Pra te olhar
Pra poder conversar

Não posso mais tocar

Não posso escutar
O tom da tua voz
Querendo me falar
Não posso mais tocar
Não posso escutar
O tom da tua voz
Querendo me contar

Sei que me espera em algum lugar

Sei que nem o tempo vai de mim te afastar
Se suas lembranças me fazem acreditar
Que mais uma vez irei te amar





sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Stupid Girls




Ausência de luz,
escuro....

Ausência de cores,
cinza,
apagado.

Ah, incerteza,
some daqui.

Acalma-te coração,
seja sensato,
pés no chão.
O que é a perfeição?

Afinal, quando ficamos realmente satisfeitos?
Quando ficamos plenos?

Estou cheia de mim mesma...
Entediada comigo,
com meus pensamentos desconexos,
com minhas manias,
afins.

Exigente,
burricida,
teimosa.

Perco tanto por isso...
Sempre.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Ainda Ela....

Ela era cheia das surpresas.
Vira e mexe ela fazia o que vc mais gostava, ou simplesmente te dizia exatamente o que vc precisava ouvir.
Ela cuidava de nós, e tinha um coração que não cabia nela.
Ela era Avó... de todos... a pessoa que todos amam incondicionalmente..
Mesmo quando ela achava que você era um porquinho que precisava ser engordado,
e te enchia de quitandas gostosas que só uma verdadeira vó sabe fazer.

Ela tá fazendo uma falta danada,
e vira e mexe, sinto aquele aperto no peito,
a saudade,
vontade de me aconchegar naquele abraço.
Vontade de pensar que nada disso aconteceu.

Nossas vidas mudaram tanto,
e não é por egoísmo que digo,
que queria que a Sra. estivesse aqui.

Espero que tenha feito a travessia,
e que esteja aprendendo muito com os guias espirituais.

Espero que pense em nós de vez em quando,
e que nos oriente em nossa contínua jornada.

Te tenho em meu coração,
sempre.


Na foto, o dia que Ela fez um mega biscoito e colocou as velas em cima pra cantar um "Parabens Surpresa" pra Cinthia.
Detalhe que a idade a gente tinha que adivinhar, pois dizia ela, que nao tinha velinhas suficientes pra idade da minha irmã.
Vovozinha boba!
Amor,
Patthy

Grilo

Era pra hoje ser um dia legal...
ontem tinha um gigantesco grilo verde pousado na minha cama.


Os antigos dizem que grilo verde é sinal de bom presságio,
de que boas coisas estão por vir.


O grilo era igual ao da imagem,
verde,
enorme,
promissor.


Eu realmente to precisando de boas notícias,
o dia ta voando,
e a noticia, ainda não veio.


Vai grilo,
falante ao não,
traz alguma coisa pra mim....

So alone...




Eu sou movida pela motivação, pelo apoio.
As vezes realmente preciso de atenção.
Não consigo viver sozinha,
decidir sozinha.

Sou uma eterna dependente,
numa casca de garota modelo.

Quando peço ajuda,
pode ter certeza,
realmente preciso.

Tenho meus ataques de independência,
de "posso fazer sozinha",
e varias coisas eu realmente posso.
Mas preciso de conforto,
preciso de uma mão.
Preciso de você.

"Tô" extremamente chateada...
Me sentindo pequenininha.

Saco.....

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Funfando...

A maquina continua funcionando,
a cada pulsar do coração.
Os acontecimentos vão se encaminhando,
e as pessoas, se destinando.

Existem brechas,
torpor,
surrealidade...

Não podemos controlar
as decisões erradas que tomamos,
as reflexões delas no amanha.
Só podemos esperar,
sentados, talvez...
Tomando um vinho,
melhor ainda.

Podemos mudar,
o pensamento,
a atitude....
Podemos esquecer por querer... (será?)

Mas quem quer, de verdade?

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Rio que desagua

São gotinhas,
salgadas...
Elas vêm de dentro,
quando as emoções não conseguem se conter.

Elas não fazem distinção de sentimentos,
vêm na alegria e na tristeza...
É fruto da dor, ou do sorriso.

Começa como se a gente estivesse engasgando,
como se fossemos literalmente explodir,
um nó se forma na garganta,
e um grito rouco rompe a tênue linha que nos mantêm impassíveis.

E então elas vêm...
Primeiro em um olho,
depois no outro,
as vezes nos dois.
Elas se misturam ao cílios,
borram o rímel,
escorrem na bochecha...

Sentimentos libertados...
Quentinhas, como um pequenino rio saindo de nós.
Vão até o queixo, e pingam nas roupas, mãos,
e no que mais estiver por perto...
Elas contagiam.

O corpo inteiro corresponde,
compartilhando aquele momento.

Soluços, suspiros, gemidos.
E então vai acalmando,
o cérebro começa a agir,
as emoções são contidas...

Lágrimas, pela dor, ou amor.
Pelo riso, pela rima, pela ausencia.

Nosso pequeno rio particular.


terça-feira, 14 de setembro de 2010

Irmã!

Ela é minha luz,
a que me guia, me inspira.
A melhor amiga, irmã, pessoa que se possa conhecer.
Não tenha medo irmazinha,
seja você e enfrente seus leões.
Conte comigo,
que nunca mais estarei ausente...

Você me entende,
até mesmo quando eu não falo.

Almas que se encontram,
sentimentos que vão alem de outras vidas.

Não mude, 
não deixe de sorrir,
todos nós não conseguimos viver 
sem o brilho do seu olhar,
não deixe sua luz se apagar.

A vida não começa, se você não está por perto,
nossa família não é unida, se não tem você pra nos alegrar.

Pense nisso que te digo,
e multiplique minhas palavras por cada pessoa para quem você já sorriu.
É tão fácil amar você.

"Determine que algo pode e deve ser feito, e então você achará o caminho para fazê-lo. " Abraham Lincoln


Nova Geração

Essa é a nova geração...
Não se espante por serem tão grandes.
Isso tudo é Darwin e sua teoria da evolução.
Assim eles poderão sobreviver, lutar, vencer.
Predadores, e não presas.

Assim espero.

Dani, prima...
Adoro o seu jeito Restart de ser,
me faz querer rir... sem ofenças.
Você tem personalidade, e isso é o mais importante.
Cuidado pra não virar uma louca no futuro,
você tem sérias tendencias pra isso.

Célio, irmão...
aprenda a ver o lado bom da vida,
lute pelos seus objetivos,
essa fase dura muito pouco,
e sua essencia se forma agora...
Cuidado pra não se perder no caminho.


Amo vocês...
mas não deixem ninguem saber que eu disse isso...
Sabem como é,
acaba com a minha moral e fama de mal.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Bate Coração

Almas que se encontram...
Destinos que se cruzam,
pra que, por que?

Respostas que não serão encontradas
na pulsação acelerada, na respiração ofegante.

Respostas,
pra que, por que?
Quando já não se tem mais o controle.
Quando a razão já se foi,
quando nos tornamos refens dos sentimentos.
Sentimentos que não podemos controlar.

O futuro,
é a proxima batida do coração,
coração que dita as regras,
coração que bate, literalmente bate....

E só de pensar em te perder por um segundo,
eu sei que isso é o fim do mundo....

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Não importa pra onde vamos....

Sabe o que vi hoje?
Aqui no cantinho dos meus lábios??
Aquele sorriso...
Ele tava tímido,
mas parece que vai voltar.

Ele quer deixar o passado passar,
quer rir do hoje sem doer.
Quer deixar as pessoas queridas felizes,
onde quer que elas estejam.

Hoje, eu senti esperança.
Desejei FAZER dias melhores,
decidi não somente sonhar com eles.
Tomei atitudes,
enfrentei um leão,
aquele de cada dia.

Acelerei o coração,
me livrei de toda culpa.
Abri as asas,
e voei no céu azul,
um vento frio me atormentava,
e mesmo assim me senti segura....

Coisas boas estão por vir....

Obrigada Vovó,
por continuar cuidando de mim aí de cima!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Irei.

Não é de arrependimento que falo.
é da saudade, da vontade de mais.

Dos momentos que não foram vividos,
dos olhares que nunca mais receberei.
É saudade dolorida,
é esperar a proxima batida.

É quando os dias se fundem,
quando perdemos a noção.
É pensar no que poderia ter sido,
e no que foi.

Sempre vai ser pouco,
sempre vai haver a sensação de querer fazer mais.
Mas essa urgência alimenta,
nos impulsiona a não perder.
Isso é sentimento,
é querer percorrer o caminho,
e não somente chegar ao final.

A saudade vai ficar,
o coração ainda vai acelerar,
as pessoas continuarão a passar,
mas eu,
farei muito mais.

Abraçarei mais,
beijarei mais,
falarei com ternura,
me despedirei com um brilho nos olhos,
e só assim,
terei a certeza que a boa saudade irá persistir.

Saudade!

"Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche."
 
Martha Medeiros

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Change

Mudanças... de estação, de tempo, lugar.
Abrir os olhos pela manhã nem é uma certeza.
É uma dúvida...
O amanha é sempre diferente,
e nunca estaremos preparados.

Bem que me disseram, que devemos deixar todas as pessoas que amamos com palavras de carinho, realmente pode ser a última vez que a veremos.

O tempo nos muda, molda... 
Ele tira, mas também nos dá.

O vento passará arrastando a poeira acumulada nas fotos antigas. 
Os cheiros irão se perder, as flores não serão mais regadas.
Tudo, será passado.

Mudança, de vida, despedida.


Amor

“Se houver amor em sua vida, isso pode compensar muitas coisas que lhe fazem falta. Caso contrário, não importa o quanto tiver, nunca será o suficiente.” Ann Landers

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Vovó

Ela gostava de chuva,
pequenas gotas brilhando
naquela pele enrugadinha...

Era vaidosa como ela só,
de batom, perfume e unha feita.

A Roupinha Branca,
os "causos" do seu tempo...
Abominações ao Beijo na Boca
e aos shampoos tonalizantes.

Amável, engraçada, carinhosa,
pensava em você, em mim, no outro,
e depois nela.

Os joelhos pregados na frente da TV,
com a agua benta e seu tercinho do Vaticano.

Aquela velhinha era custosa, teimosa,
e nos amou intensamente.

Nós, ficamos aqui.
Sorrindo ao lembrar de nossos momentos.

Hoje agradecemos e oramos por ti,
siga seu caminho,
e daí de cima,
continue cuidando de nós.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

100-noção




Postagem numero 100...
mas o que são numeros, eles nos controlam, nos perseguem.
É idade, relógio, peso, dias...

Ai, infinito!

Podemos transformar o 100 em palavra... Tirar o peso dos numeros...

Hoje to ouvindo Oswaldo Montenegro... poesias transformadas em musicas.
Musicas sobre tudo, sobre as pessoas, sobre a essencia.

Inspiração? É, realmente estou sem...
Mas as musicas, ahh, elas entram nos ouvidos e dominam a alma...

Fico rindo pra todos, fico feliz, contente.

Devia falar sobre coisas bonitas, falar "perfeito", mas não quero.
Hoje não galera.
Hoje eu to mais pra lá.
Hoje quero lembrar de coisas, rir sozinha, curtir a noite, ver gente!

Sabe quando a gente ranca a casquinha da ferida?
Pois eh...
Não faz sentido algum neh?
Mas é assim que me sinto...
como se tivesse feito isso...

Sabia que a Rita Lee tinha uma caixinha onde guardava as casquinhas de suas feridas quando criança?
Pra que né?
Casquinhas são passado, nos lembram algo dolorido...
Guardar não é bom...
tem que deixar a pele nova nascer, deixar que o corpo molde novamente.

A gente guarda cheiros, lugares, pessoas...
Mas tem coisas que temos que renovar... feridas, por exemplo... sempre existirao novas.

Contente-se!

Ai, daqui uns dias vou rir mto desse texto sem-noção!

terça-feira, 20 de julho de 2010

Sobre coisas

A ausência não precisa reinar,
afinal,
esse reino é tão escuro...

Detalhes podem cintilar nos olhos,
e tornar tudo claro,
fácil.

Uma chave não abre todas as portas,
não libera palavras,
não desprende sentimentos.

Esperança,
de terminar aquele pacote de biscoitos integrais (bleargh),
de cumprir aquele compromisso na agenda (um dia),
de conseguir unir dois mundos.

Sinto frio na ponta dos dedos,
por estar frio mesmo,
sinto frio na barriga,
de expectativa...

E mais uma vez escrevo sobre mim,
como a egoísta que sou.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Diferente




Hoje eu li um blog, não era o meu, e eu fiquei pensando.
É engraçado em quantas pessoas se definem únicas, mas no fundo são tão iguais.
A mesma insatisfação consigo mesma, a "mania" de ser poeta.

É normal ver por aí pessoas que tem um pouco de você, normal trombar no próprio reflexo.
Não acho feio ser igual, afinal, muitas pessoas não escolhem esse status.

Talvez seja bonito, na união de vários, ter um único ser.

Tá legal, escrever é pra qualquer um, como disse Neruda, é muito fácil, é só começar com uma letra maiuscula e terminar com um ponto final.
Mas sabe, eu gosto de usar vírgulas, gosto de variar. Pontos finais me limitam, e eu gosto de ter o além.

Muitas vezes escrevo muito sobre uma coisa só, e muitas dessas vezes, fico cabreira de como esses pensamentos aparecem.
Algumas outras vezes, entretanto, escrevo sobre um nada constante, sobre um assunto que nem chega a ser na verdade concreto.

Mas qual a graça de se limitar? De não dizer o que pensa? Mesmo que ninguem venha aqui ler, mesmo que ninguem saiba que você existe.
É bacana poder ler isso daqui a alguns anos e perceber que continuo igual, ou que corri tanto que me tornei outra.

Eu gosto, das minhas próprias definições, e me divirto sempre, decifrando o que se passa em mim... buscando palavras para expressar o que eu desconheço.

E continuo assim, só até eu mudar... Porque aí, quem sabe, vai ser tudo diferente...

Ou não...

Nunca se sabe....

=D

terça-feira, 29 de junho de 2010

Branco












Não tinha emoção,
era a mesma sensação de olhar para uma parede branca.

O mesmo branco de sentimentos,
a "merma" coisa, dia apos dia.
Não por ser culpa,
não por estar errado.

Mas é fato,
as coisas do dia.
A poeira nos meus sapatos,
meu cabelo bagunçado.

Os olhos que nunca verei,
as pessoas que não trombarei.

Copos vazios,
mentes eletrizadas.

Nada me define,
afinal,
não busco definições de mim.

Busco emoções,
frio na barriga,
sorriso incontrolável,
a gargalhada,
e busco cor,
naquela parede branca.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Mais um dia


 
Respirei fundo,
senti o ar frio da manhã.

Sorri para mim mesma,
pois sim, sou eu, aqui viva,
respirando, e podendo lutar por meus ideais!

Lutei contra o cansaço,
esqueci mágoas passadas.
Ignorei aquela sensação de desalinho.

Pensei em tudo,
revivi tudo,
estiquei braços, pernas, coração.

Assimilei os sons,
e finalmente,
apertei aquele botão que silencia o despertador.

Ao final,
abri os olhos,
e vi,
o quanto tudo era belo!

Agradeci por mais um dia.....

segunda-feira, 21 de junho de 2010

E se....

E se...
Outros dias fossem menos escuros,
se algumas decisões não fossem tomadas.
                                                              
                                                                                                        Se o tempo tivesse parado,
se as horas pudessem voltar,
se as noites não fossem tão frias,
se a solidão não afetasse tanto.

E se o amanha fosse diferente,
se o coração parasse de bater,
talvez,
um pulsar, uníssono,
realidade irreal...

E se não fôssemos tão iguais,
se nossos caminhos não fossem tão diferentes.



E se,
o universo paralelo pudesse se fundir,
se o futuro fossemos nós....

E se.....

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Lugares


Tem lugares que são pessoas,
literalmente.

Lugares que guardam essência,
que nos trazem de volta um momento,
que nos lembram um cheiro,
e que trazem consigo, pura nostalgia.

Já aconteceu com você,
e acontece com todo mundo a todo momento.

As vezes são como flashes na  mente.
Faz a gente se perder no meio de um pensamento,
nos faz divagar.

Tá bom que nem todas memórias são boas,
mas nossa história não é feita somente das boas,
não é mesmo?

Houveram despedidas,
micos,
mancadas,
sorrisos,
lágrimas,
eternidade.

Pessoas vem e vão,
mas os lugares continuam lá...
E as memórias,
também!
Elas sussurram em nossos ouvidos,
como velhos fantasmas
que simplesmente não querem ser esquecidos.

Pessoas também são sons,
imagens e coisa e tal.

Mas os lugares guardam pedaços da alma.

E pra alguém também somos algum lugar,
com certeza.

terça-feira, 1 de junho de 2010

E lá vamos nós!

Bolhas,
multicoloridas...
passeando pelo céu,
Olhos e olhares por todos os lados,
rostos desconhecidos,
rostos do passado.

Música,
entorpecente,
viciante,
magnética...

Nem essa nem aquela,
o conjunto...
que formam a essencia de mim.
Que translaçam minha história,
que moldaram meus sentimentos.

Fotos mofadas,
roupas que não servem mais...

E um ano melhor para ser moldado...

e lá vou eu....

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Estar....

O ar frio que bate no meu rosto,
que me faz sentir viva,
pequenos pedaços de realidade,
que passeiam por todo meu corpo.

Momentos que vão e voltam,
atitudes que são porque são,
sem volta,
sem porque.

E com pequenos fragmentos
o passado se funde ao presente,
um cheiro,
um gosto,
redenção.

Como pequenas borboletas que flutuam,
que tornam o jardim mais belo,
que fazem a primavera parecer eterna,
que dão vida, que transbordam vida.

Eu vou estar,
nos seus livros,
nos seus discos....



terça-feira, 25 de maio de 2010

Tá chegando...

Está se aproximando,
a necessidade de transição,
mais um ano para esperar,
para criar.

24 longos anos,
24 anos responsáveis por essas linhas de expressao,
essas que circundam meus olhos.
Feitas por sorrisos,
moldadas por momentos,
dias, noites.

Vivencia,
experiencia...
Pessoas que se foram,
mas voltaram pra mim...
Pessoas que sempre vao continuar aqui...
tem aquelas que nao se importam mais,
mas talvez nao seja importante.

A minha essencia continua aqui,
as atitudes geminianas,
a inconstância,
o olhar sapeca....

Conquista,
cada novo dia é uma dádiva...
mesmo que as vezes eu nao encare assim e só queira continuar dormindo
quentinha...
continuar aquele sonho....
virar pro lado e ignorar o dia que me espera la fora...

Os desejos são os mesmos...

Sempre....

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

ANO NOVO, ANO VELHO.

Imaginou?

Não, não imaginei.

Que assim ia terminar o 09.
Conquistas,
desatinos.

Subúrbio,
Distúrbio.

Palavras floreadas,
nao para omitir.

O dia já se foi,
e o ano também.

Talvez não seja tarde demais,
considerando um ano novo limpinho,
novinho em folha.

Dê um sorriso,
encare a real.

Viveu,
que bom...
Se não,
o tempo não tem fim.
As pessoas sim, mas o tempo não.
Ele tá aí,
tic tateando em nossos ouvidos,
colocando trilha sonora em cada momento.
Te lembrando que nada precisa ser perene.

Solta o som,
sente a batida,
pule as ondas,
faça uma mandinga.

E conte comigo,
com ele,
com ela,
conte com você.

FELIZ NOVO ANO.


sábado, 26 de dezembro de 2009

E em 2010...


Ano novo,
vida nova,
cargo novo,
veículo novo,
sonho novo.

Mas eu continuo a mesma,
criada por mim,
definida e julgada por outros.

O frio na barriga está aqui,
é típico.

O sorriso continua sincero.

Mas como toda geminiana que se preze,
tenho ápices,
antagônicos,
é claro.
Sejam eles de humor,
de sentimentos,
de reações,
e inúmeras outras.
Você sabe, né!

Tô caminhando por aquela estrada,
ladeada de sonhos.
Com um horizonte brilhante.

Com um ar de Deus me livre,
mas também de Graças a Deus.

E na bagagem,
opa....
erros,
acertos,
apertos,
um beijo,
tchau e bença!


E você,
o que espera para o próximo ano?



quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Se liga!

Personalidade forjada...
Se contentar com pouco,
e com proteção.

Não usar as proprias pernas,
não abrir as asas,
se afundar.

"E a gente se pergunta pq a vida eh assim..."

Respire,
deixe o ar fluir nos pulmoes.

Seja feliz,
respeite o proximo,
não julgue,
não condene.

Pense,
pense e dance.


"Infelizmente a gente tem que estar ligado o tempo inteiro..."

Se liga,
se valorize.

Busque sua história,
e não olhe pra trás!




domingo, 15 de novembro de 2009

No more!

Eu acreditei,
de novo...
e de novo...

Não que me fizesse bem
mas minha alma tem anseios que ainda nao sei explicar.

Pensamentos que corroem,
que me queimam por dentro.

Extremamente fora de mim,
fora da minha realidade.


E a cada fim de semana,
percebo o quanto passo de forma errada os dias da semana.
O quanto me corrompo,
o quanto me afundo,
nesse brejo fétido.
Brejo de ilusoes.
Brejo de coisas que não sao mais.

Controle,
preciso...
por mim,
e por você!


sábado, 31 de outubro de 2009

Voltando pra cá!

Eu lembro de épocas,
pessoas.

E tudo sempre foi um tanto quanto igual.

Eu gostava de poder viver determinados momentos,
lembro dos domingos na vovó,
lembro da risada despreocupada da adolescente que fui.
É bom lembrar das pessoas que passaram,
dos lugares que permanecem lá.
Só eu nao passo mais por lá.

Tenho medo de crescer,
o que me difere dos adultos chatos.
Não que eu nao seja chata,
na verdade eu sempre fui,
daquelas chatas de galocha...
bom, as vezes sem galocha também.

Mas bom,
aprendi a viver comigo...
a me respeitar...
a rir comigo,
a chorar sozinha...
a continuar escondendo o que sinto...

Continuo a ser eu....
firme e forte...

E como diria Clarice:

"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro."

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Passaros.

Feliz, feliz... É o que todos esperam... Toda gente quer um dia ser gente. Ar,
as vezes falta pra respirar.
E as vezes o coração palpita tão forte.

Vento ventania,
me leve pra qualquer destino.

Escolhas,
destinos,
passaros que voam.

Farfalhar das árvores,
sol da manhã,
borboletas coloridas,
é a vida,
que espera,
é a vida pulsando em cada ser.

Ser,
ser o que?
Ser pra que?
Simplesmente Ser!

Seja,
você,
o outro,
seja vida.

Seja verdade,
aquela bonitinha.